terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Rallye Fim d'Ano à Figueira da Foz


Desde 2006 que o Clube de Automóveis Antigos da Figueira da Foz tem reeditado uma prova que foi de grande prestigio nos anos 50 e 60. O Rallye Fim d’Ano à Figueira da Foz. No ano passado pensava estar presente, mas tal não se proporcionou, mas durante o ano fui preparando as coisas para poder estar presente nesta edição 2011-2012.
É claro que para o fim ficou uma das coisas menos importantes para o Rallye, que foi o carro, como o Rallye seria para carros até 1982 decidi estar presente com um Citroen ID19, que está parado há uns tempos e já há muito andava ansioso por voltar a andar nele. Após a última prova do TAR foi então tempo de dedicar o tempo disponível para estas coisas dos carros a pô-lo em condições para o Fim d’Ano.
Começou tudo dentro do esperado, uma coisita aqui outra mais grave ali, e fomos com o carro à inspecção. Correu tudo bem e já estava para começar com os retoques estéticos,
quando numa das ocasiões que saí com ele comecei a sentir algo estranho na direcção e pouco depois a luz do óleo hidráulico acendeu. Resultado a direcção tinha avariado e o óleo hidráulico saía todo por ela, que neste caso é o mesmo óleo para suspensão e travões. Consulta aos especialistas e diagnóstico feito, reparação complicada e impossível de realizar em duas semanas. Solução para o problema, pedir que nos aceitassem no Rallye com um carro posterior a 1982 e que tal como estava previsto no regulamento teria uma penalização de 1.000 pontos por cada ano após. Como o carro de substituição é o Citroen BX Sport de 1986, já estávamos a somar 4.000 pontos ainda antes de começar, mas como o objectivo principal era divertirmo-nos, estava tudo bem.
Para esta prova também conseguimos entusiasmar um amigo nosso, o João Abreu que nunca tinha participado em nada do género e estava cheio de vontade de ver o que era uma regularidade, assim também esteve presente, também não com o carro previsto inicialmente, mas com um Fiat 128 que era do seu Avô e está num magnífico estado original com a sua pintura cor-de-tijolo, e que levou como navegador o meu filho Zé Pedro, que fez comigo as provas do TAR,

levando eu como navegadora a Sílvia e mais duas jovens co-navegadoras, a Rita e a Fabiana.
Assim na sexta-feira fomos até à Figueira da Foz para fazer as verificações, instalarmo-nos, e ainda dar uma volta pelas ruas, onde encontramos os nossos amigos do Ferodo Queimado, do qual também iríamos fazer parte da equipa, e que já espalhava a habitual boa disposição pelas ruas da Figueira.
Chegado o dia da prova em si, foi tempo de acertar os relógios, dar uma olhada ao road-book e às tabelas e lá vamos, desta vez apenas com o Big-digit como auxiliar, pois o GPS que normalmente utilizo como odómetro foi com o Zé Pedro no 128, pois eles ainda tinham possibilidades de um bom resultado ao contrário de nós com os 4.000 pontos iniciais.
A prova decorreu sempre num ritmo descontraído e alegre entre todos os participantes tal como seria o esperado para um evento deste tipo.
A prova foi composta por duas secções de cerca de 60 km’s cada com inicio e fim na Figueira da Foz, e onde havia 6 especiais de regularidade.
Após a prova de estrada começou a prova de mesa, pois tivemos o jantar de fim de ano que durou até perto da meia-noite, hora em que viemos todos para a rua e juntarmo-nos às festas da cidade para dar as boas vindas ao novo ano. De seguida regressámos ao local do jantar onde a festa com os nossos amigos do Ferodo Queimado durou por mais umas boas horas.
O domingo foi destinado para o encerramento do Rallye com uma prova de perícia na marginal da cidade, para satisfação dos participantes e do muito público presente,

seguindo-se o jantar de encerramento e entrega de prémios.
O prémio maior já tinha sido entregue, que foi um fim-de-semana magnífico, tanto em termos organizativos do evento como de convívio e alegria entre todos os participantes!
Em termos de classificações da prova de estrada, o estreante João Abreu com o Zé Pedro começaram da melhor maneira vencendo a primeira especial, e logo com um zero, nas outras cinco também tudo decorreu dentro do esperado e obtiveram o 9º lugar final na classificação geral.

Quanto à nossa prova ainda decorreu melhor do que as previsões, pois obtivemos o 22º lugar da classificação, e que se retirarmos os tais 4.000 pontos referentes à idade do carro dava o 2º lugar da geral.
Embora as previsões não sejam as melhores, desejamos que este ano seja melhor do que o que terminou agora e que continue com a alegria e boa disposição que tivemos neste primeiro dia.
E que no final do ano nos seja possível estar novamente presentes neste Rallye, mas desta vez no boca-de-sapo :o)